Diário de Bordo: Encontro com gente de verdade!

Autoanálise
23/02/2012
Por vários abraços
28/03/2012

Diário de Bordo: Encontro com gente de verdade!

Foi cansativo. Foi mágico. Como podem estas sensações se encontrarem tão proximamente?

Mas é assim que me sinto, ao mesmo tempo que me encontro cansado fisicamente,  a alma se preenche de uma energia quase alucinógena; insólita; nunca vivida antes.

Antes era aperto no peito, nervosismo. Encarar pessoas como elas são é sempre um exercício de aprendizagem, como se desse a mão a palmatória ou se levantássemos para aplaudir. Eu ficava sempre confuso. Mas sempre atento a cada palavra, a cada discurso. O ser humano é mesmo um mundo a parte. Cada um com seu universo e panteão de intrinsicalidades. É sempre novo, revigorador como água límpida; como chuva vivificadora. Queria o brilho de todos os olhos que encarei esses dias; toda a luz do sol da cidade maravilhosa e extirpar  dolorosamente toda essa saudade que me toma agora.

Como esquecer-me desses encontros?

Como me desvencilhar( não amar) desse pequeno grande gênio?

A experiência dessa vez se revestiu de uma transcendência que copia o destino do espelho. Estou na frente, estou nos bastidores. Sou ator, autor, sou o que está por detrás que se vislumbra com o protagonista. Que experiência rica! Estar perto de mentes que falam com entusiasmo – aquele raro brilho no olhar – isto tudo me fez repensar minha condição de tudo ser ainda pequeno diante da magnitude dessas pessoas.

Mas me regozijo quando encontro alguém que entende meu discurso, que minha militância tem algo de escopo, de alcance. As almas se entendem nesse vagar, nessa colheita que deve ser de frutos maduros. As sementes são espalhadas. Nos entendemos quando dizemos que sim, sim, existe uma veia literária nossa; existem vozes de um coro sinfônico. Mas mesmo que não haja concordância, temos a certeza de que estamos ainda juntos. Um corte transversal apenas nos distancia não nos torna díspares.

Apenas começamos. É um começo tudo isso. O brinde é antecipatório e de sucesso. Estamos seguros. Sou cineasta de minha filosofia, carregando um tripé nas costas e a ideia de que estamos construindo algo novo, algo nosso, algo pro mundo. Estamos devolvendo letras nosso amor pelo que acreditamos.

Falo em primeira pessoa dos meus dramas e repito os dramas alheios. É um sempre continuar. Sempre sonhando com o próximo passo e acreditando que o projeto do ser-humano ainda pode dar certo.

A magia continua nos meus olhos, na lembrança do passado, nas coincidências e nos percalços. Tudo me enche de energia que impulsiona pra frente.

E com foi bom viver mais esses dias rodeados de seres humanos; de colossos angelicais.

E o sonho sempre nos reaviva a alma.

4 Comentários

  1. Yon Muniz disse:

    Sonhos sendo concretizados, parabéns!

  2. Puxa…cadê minha foto???? kkkkkkkkkkkkkkk…

    • Infelizmente, não tiramos fotos. Estava tão apressado para chegar ao aeroporto. Gravei seu making off, mas não posso divulgar as imagens.
      Sinta-se parte de todo esse processo também!
      Obrigado Calladinni!

  3. Giselle Jacques disse:

    E eu não sei mesmo o que eu faria de mim sem vc…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *