Livros do escritor Roberto Muniz Dias

Um belo texto obsessivo
03/08/2016
Nossa brasilidade utópica
03/08/2016

A TEIA DE GERMANO Germano nunca existiu, mas quem o criou deixou que sua história influenciasse os outros. Estes outros são personagens de seus próprios enredos. Enquanto Germano vive, ele vai tecendo uma teia de narrativas que envolvem três pessoas. Cada uma delas caminhará pela tenra e fina linha que Germano deixou como lastro. No plano virtual, este três personagens vão vivendo suas vidas por esta herança: um escritor mais novo que já leu a história, um escritor mais velho que inventou esta história e uma mulher que viu a sua vida contada por esta mesma história. Como essas vidas se entrelaçam? Como a teia de Germano capturou estas personagens?
 424837_288643037871731_934902924_n (1)
 ADEUS A ALETO: ‘Adeus a Aleto’ remete à ideia de despedida. É o adeus do narrador às erínias que atormentam sua vida, simbolismos de seus medos, anseios e angústias do passado – expurgados numa narrativa quase onírica, que se descortina no momento em que ele, o narrador, encontra Nikov, um misterioso jovem russo com quem se envolve sentimental e psicologicamente.

ERRORRAGIA:  Tão aguardado livro de contos do romancista e pesquisador Roberto Muniz Dias. Abusando de seu estilo intimista e rebuscado, o autor faz um passeio por suas memórias, delírios, sonhos e pesadelos. E mais, traz cada um dos 25 textos desta coletânea com uma dedicatória especial.

UMA CAMA QUEBRADA: Texto teatral inspirado no livro Urânios, também de Roberto Muniz Dias, estabelece um diálogo contemporâneo sobre o amor, complexo, intenso, incerto, desconhecido. Na cama, as incerteza, os padrões instituídos e a própria ideia de amor parece perder-se, transformando-se e se reinventando, singulares e tomando novos rumos. Um vinho e três taças, o resto é desconhecido.

TRILOGIA DO DESEJO: É uma coletânea que reúne os três primeiros romances do escritor Roberto Muniz Dias. Os personagens, na maioria sem nomes, juntam-se nestas histórias que os unem pela descrição psicológica repetida nos três romances. O fio condutor desta pisque plural é o desejo; o desejo pela vida, pelo sexo, pela descoberta, pela entrega. As histórias compõem o que se chama de um romance de formação (Bildungsroman)- um homem se transforma físico, moral, psicológica, estética e socialmente durante sua própria trajetória. Os protagonistas são pessoas perturbadas por uma justificativa de seu desejo seja na boemia, na monogamia ou na permissão da reinvenção. Nesta trilogia ADEUS A ALETO, UM BUQUÊ IMPROVISADO e URÂNIOS subsistem numa tentativa de se criar um espaço físico para os personagens psicológicos de Roberto Muniz Dias. O leitor vai atravessar a mente de uma personagem ávida por conhecer a si mesmo, tanto faz o que a construiu no passado ou o que a espera no futuro. A leitura carregará o leitor até certo momento, depois vai soltá-lo no meio da jornada inventada para se desvirtuar. O encontro com certa compreensão vem nas imagens que o leitor vai fazendo de si mesmo e do inexorável Outro.

Um diário de bordo perde seu propósito original. O relato das aventuras de um turista retoma uma história de um livro-guia. Um personagem misterioso retorna para reviver um amor perdido entre ruas cheias de passado. Uma paixão insólita entre dois homens renasce.

Nesta viagem (em duplo sentido) o personagem-narrador vai alinhavando ficção da ficção e realidade para compor uma história de busca, autoconhecimento e amor. Uma novela intimista, mas que revela algo maior como a tentativa de sair do lugar comum da vida.

https://www.amazon.com.br/NIKHOV-Entre-desejo-Tony-Rey-ebook/dp/B013J9QHHI

Lidar com a diversidade sexual, sob o ponto de vista da orientação sexual, é matéria obrigatória na sala de aula. Pesquisando sobre o tema, o escritor Roberto Muniz Dias desenvolveu um trabalho acadêmico voltado à análise de dois livros infantis que chamam atenção por tratar a homossexualidade sob dois temas diferentes: a fantasia e a biologia. Assim surgiu a obra O PRÍNCIPE, O MOCINHO OU O HERÓI PODEM SER GAYS, lançamento de 2013 da Editora Escândalo.

A compilation of poems dated from 1996 to present, focusing the joy and woe of being a romantic gay guy.

Um Buquê Improvisado, segundo romance de Roberto Muniz Dias, dá vida ao personagem J., revelando-lhe uma índole tão sensível, tão carismática, que o leitor irá se perguntar o quão real será esta trama de ficção. J. é daqueles tais heróis que dialogam com o destino, tentando divisar o lado bom de uma vida que não se mostra nada amistosa. Uma história dolorosa e introspectiva.

Um homem relata suas memórias de um amor nada convencional. Entre o presente e o passado, um quadro de um galo colorido o remete sempre a esta paixão inusitada.
O amor entre estes três homens se intensifica à medida que não descobrem o quê fazer com ele. No final, as identidades são esfaceladas pela lembrança, pelos medos, ciúmes e a morte das coisas vivas.
Na plataforma wattpad:

"It was nowhere and at the same time present.
    I used to live here, but out of blue,
    I was taken to a parallel world and..."
    Let's get into this mysterious world created by a place in-between what we believe to be and what it meant to be. A inner world didn't share at any circumstances by this young boy called Luf. Enjoy his journey into his own creations, a voyage among his deepest wishes, doubts, fears and dreams.
    A journey to the essence of the things.
    Where can you be taken?
    Just let him tell you where to.

https://www.wattpad.com/myworks/73001554-luf-and-the-essential-world-justwriteit
_________________________________________________________
Ainda a serem lançados (três peças de teatro):
AS DIVINAS MÃOS DE ADAM, (Prêmio de melhor texto teatral pela Fundação Cultural do Pará);
A VOLTA DO COMETA;
RAROQUERER HARAQUIRI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *